Pessoas trocando experiências

Saiba como lidar com a ansiedade de forma consciente

Você é uma pessoa ansiosa? Percebe a influência dos sintomas desse mal prejudicar diversas áreas de sua vida? Quer se livrar desse mal?

Então, leia o nosso artigo e descubra como lidar com ansiedade conscientemente, para que seja possível aproveitar todas as experiências que surgirem em seu caminho, de forma plena e feliz. Acompanhe! 

A ansiedade é um mal-estar físico e psíquico, resultante de um canal de medos originados na infância. Ao nascer e sermos separados do cordão umbilical materno, em que estávamos protegidos e tínhamos facilmente acesso a tudo. Precisamos, então, lutar, usando o recurso do choro para conseguir comida, colo e suprir as demais necessidades.

O tempo também assume outra dimensão na perspectiva infantil, já que se alguém demorar para nos buscar em algum local, por exemplo, pode parecer uma eternidade, potencializando o receio do abandono.

Nessa fase, também desenvolvemos medos por meio daquilo que ouvimos de outras pessoas e também pelo que vivenciamos. Se erramos uma tarefa simples, como o dever de casa, tememos não ser suficientemente bons, falhando perante a autoridade do professor.

Também há a questão de reproduzirmos o comportamento de nossos referenciais — por exemplo, se a mãe tem medo de chuva, é possível que a criança também o tenha.

Com o passar dos anos, a nossa cultura também incute o paradoxo do temor nos indivíduos. Ela é repleta de “não pode” e “não vai dar certo”, ao mesmo tempo em que estimula a cobrança e espera que não sejamos frágeis. Primeiro, os medos são abertos; depois, se cobra que eles sejam ignorados.

Nesse contexto, nossa sociedade imediatista, que despeja informações em quantidades infinitas em plataformas tecnológicas, nos dá a sensação de que sempre estamos perdendo algo.

É preciso ser multitarefa para cumprir, sem se frustrar, com as tarefas diárias do trabalho, dar atenção e curtir a família e ainda incluir momentos de lazer e cursos de aperfeiçoamento.

Como a ansiedade prejudica sua vida?

Para a pessoa ansiosa, o passado torna-se um calabouço dentro do inconsciente repleto de traumas, os quais ficam querendo vir à tona a qualquer momento. Já o futuro, é apenas um canal de preocupações e antecipações, que quando vira presente, não é aproveitado, usufruído, nem gera prazer.

O momento atual, do agora, é sinônimo de alerta para o perigo ou o risco iminentes. Mesmo a felicidade é refém do medo para a pessoa ansiosa, ao pensar que, se está feliz, isso vai ficar ruim a qualquer momento.

Esse conjunto de sentimentos pode paralisar. Em situações extremas, a pessoa começa a não conseguir dar um passo além do medo, moldando a vida para se proteger daquilo que a amedronta. Se teme não ser aceita, não se relaciona. Se, por outro lado, tem medo de não ser boa o bastante, não se candidata a vagas de maior projeção profissional, por exemplo. A vida emocional ou profissional fica estagnada.

A pessoa pode até ter manifestações físicas dessa ansiedade — taquicardia, falta de ar, suor e boca seca —, além de transtornos emocionais e psíquicos, como a depressão.

Não deixe que a ansiedade atinja os níveis mais agudos. Tome, agora mesmo, o controle de sua vida!

Como lidar com a ansiedade?

A seguir, separamos 6 dicas de ouro para você superar a ansiedade. Confira!

1. Entenda e enfrente problema

Nomeie o medo. É necessário refletir e se perguntar: esse medo é de quê? Quais as causas e a origem dele? Para superar qualquer adversário, é preciso estudá-lo, compreendê-lo e mapear o ponto a ser atingido.

Faça uma análise crítica do medo: ele faz sentido? É de algo real? É interessante até esquematizá-lo no papel, na forma de uma lista, com questões que abranjam o que pode acontecer se você fizer o que tem medo, e o que pode acontecer se você não fizer.

Feito isso, você dará um passo para viver sem as amarras que colocam grande peso em suas costas.

2. Converse com alguém

Procure alguém de sua confiança e diga o que lhe faz mal. Falar em voz alta, verbalizando problemas ocultos, é um passo importante. Não precisa ser imediatamente um terapeuta, um amigo basta — o importante é expressar o medo.

3. Visualize as situações de uma perspectiva diferente

A nossa educação tende a ser mais negativa do que positiva — aprendemos a pensar no que pode dar errado e nas nossas limitações. Desse modo, quando estamos em uma situação que desperta algum medo, a tendência é imaginar o cenário mais negativo — “eu não vou conseguir”, “vai dar errado” —, e isso agrava a ansiedade e a estagnação.

É necessário treinar a si mesmo para imaginar as situações em um viés positivo — “eu consigo”, “vai dar certo” —. Acredite na sua capacidade, pense nas suas potencialidades e valorize a trajetória percorrida. Vá em frente e conquiste mais!

4. Medite

A meditação é positiva por provocar o relaxamento possibilitar a tomada de consciência dos seus pensamentos automáticos. A reflexão sobre atitudes, em uma atividade serena, tem potencial de impactar no alívio dos sintomas.

Você pode praticar desde a modalidade mais simples — sentar, fechar os olhos e prestar atenção à respiração durante cinco minutos diários ou um minuto antes de alguma atividade que desperte ansiedade — até as mais sofisticadas, como a yoga, que é um meio-termo entre meditação e atividade física.

5. Preste atenção na alimentação

Evite cafeína e açúcares refinados em excesso. Esses alimentos são estimulantes para a ansiedade e provocam alterações de humor. Dê preferência a chás e a frutas. Fazendo isso e deixando de lado a preocupação com aquilo que não está em seu poder modificar, a ansiedade não assumirá o controle da situação.

6. Trabalhe o autoconhecimento

autoconhecimento é essencial para entender qual é a origem dos nossos medos e, então, sermos capazes de mudar comportamentos ansiosos. A prática sintetiza todas as outras dicas, sendo o principal canal de compreensão e superação da ansiedade, partindo de si próprio. Os recursos estão internalizados e precisam ser desenvolvidos para que as potencialidades superem os temores.

Apostar no ciclo da transformação representa uma maneira interessante de direcionar o autoconhecimento para a descoberta e para o desenvolvimento do potencial de cada pessoa. No método, são trabalhadas técnicas de autoconsciência, momentos de expressão, exercícios de perdão e ferramentas para aprender a desenvolver novos comportamentos.

Uma das formas de trabalhar o autoconhecimento é por meio da imersão com auxílio de profissionais e técnicas terapêuticas. Quer entender melhor como isso ajuda a lidar com a ansiedade de forma consciente? Entre em contato conosco e descubra o Processo Hoffman!